Um aluno de 13 anos de uma escola estadual de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal é suspeito de atropelar a professora Priscilla Farias de Freitas, em frente à unidade de ensino. A Polícia Civil investiga o caso e a hipótese mais provavel é que o estudante tenha cometido o ato infracional por ter ficado bravo com uma nota abaixo da média que recebeu.

O atropelamento aconteceu na terça-feira (26), mas só agora a polícia divulgou o caso. Priscilla passava pelo estacionamento que fica do lado de fora da escola quando foi atingida. “Eu escutei o pneu cantar e ele [estudante] manobrando o carro para cima de mim. Foi quando eu me esquivei e o carro pegou apenas na minha perna esquerda”, contou.

A professora segue de licença médica e caminha com dificuldade, pois o tornozelo ainda está inchado. Além da parte física, a vítima relata que ficou abalada psicologicamente. “Eu fico com medo. Todo carro que eu vejo parece que vai vir para cima de mim. Eu não sei do que esse menino é capaz, não sei se vai ter alguma represália por eu ter denunciado o caso, então o medo é bastante”, desabafa. A direção da escola transferiu o aluno para outra unidade de ensino.

A polícia ainda não ouviu o adolescente, mas já sabe que o carro usado por ele era do pai. “O fato teria sido motivado por ele ter recebido uma nota abaixo do esperado em uma tarefa escolar e pelo fato da professora ter se recusado a corrigir um exercício que ele fez na hora que ele pediu”, disse o delegado responsável pelo caso, Marcos Brener.

Se confirmado o atropelamento, o menor pode responder por atos infracionais análogos aos de tentativa de homicídio e direção perigosa. “Na verdade, não foi uma lesão acidental de trânsito. Ele retirou o veículo estacionado e foi tentar acertar a professora”, explicou o delegado.

Fonte: G1 GO