Um assaltante foi morto ao tentar roubar um carro de um policial militar na manhã desta terça-feira (30), no Setor Vila Nova, em Goiânia. Após a tentativa frustrada do marginal, o GRAer conseguiu prender o comparsa e desarticular todo esquema criminoso.

O fato se iniciou no período de folga do PM, por volta das 07h00, quando ele acabara de deixar um filho na escola. Ao retornar ao seu veículo (Honda Fit) o policial, que estava à paisana, recebeu a voz de assalto.

O criminoso portando uma pistola cal. 9 mm e acompanhado a distancia por um comparsa também com arma de fogo, disse que sabia que a vítima estava armada e tentou revistá-lo. Durante a revista e temendo pela morte, ao perceber que o marginal poderia localizar sua arma, o militar reagiu e houve troca de tiros.

O ladrão se abrigou atrás do carro e desferiu vários disparos contra vida do sargento, o qual revidou a injusta agressão alcançando sucesso em alvejar o agressor, que não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito no local.

O outro criminoso, que estava na escolta, fugiu, porém, foi preso pelo GRAer com a outra arma usada na ação. Os policiais da unidade chegaram até ele após se dirigirem ao Setor Flor dos Ipês, em Senador Canedo, endereço do falecido, que, na verdade, se tratava de um “quadrilheiro” envolvido com roubo de cargas.

Comparsas da tentativa de roubo e integrantes da mesma quadrilha, o detido confessou que levou o parceiro numa Hilux até a Praça Tamanduá pra o crime, porém, quando ocorreu tiroteio, evadiu do local. Ainda segundo ele, o carro do PM seria utilizado pra o cometimento de crimes, especificamente o roubo de cargas.

Na camionete fora encontrado um revólver cal. 38 e, no interior da residência, farta munição de cal 380. Ao ser questionado acerca de qual tipo de carga roubaria, o abordado respondeu que seria de combustível, e o caminhão para o transbordo do produto estaria em um galpão alugado, no Setor Três Marias, em Goiânia.

A equipe deslocou até o local indicado e localizou o caminhão e o tanque. Diante da situação apresentou o envolvido, bem como o material ilícito apreendido, na DECAR e, posteriormente, na DIH.

Fonte: CPC e GRAer
Plantão CPC: Alysson Rodrigues

Fonte: Site PMGO