Nesta terça-feira (08/03) o presidente da ASSEGO e também representante da Associação Nacional de Entidades Representativas de Polícias Militares, Bombeiros Militares e Pensionistas, ST Cláudio esteve em uma audiência pública na Câmara dos Deputados em Brasília.

Nesta audiência tratou-se sobre a unificação das polícias civis e militares, assunto abordado pela Comissão Especial destinada a estudar e apresentar propostas sobre o esta pauta. Discutiu-se sobre as propostas de emenda à Constituição que são a PEC 430/09 e PEC 51/13 que preveem a desconstituição das duas polícias, a desmilitarização do Corpos de Bombeiro militar e a criação de uma polícia única dos estados e do Distrito Federal.

Tanto o ST Cláudio, quanto o vice-presidente da Associação Nacional de Praças (ANASPRA), Heder Oliveira disseram ser contra  a unificação. “Esses projetos trazem insegurança jurídica à categoria já que implantam novas carreiras e cargos e modifica a estrutura básica das instituições”, ressalta o ST Cláudio.

Porém, o presidente ressaltou o seu apoio à implantação do Ciclo Completo de Polícia, permitindo com que as duas corporações exerçam atividades de repressão e investigação criminal.

O vice-presidente da comissão, deputado Rocha (PSDB-AC), afirmou que com a aprovação da unificação no momento atual pode causar confusão no sistema policial. “O ideal é implantar o Ciclo Completo de Polícia para somente depois unificar, essa transição teria que ser de forma gradual, se isso for feito de uma hora para outra pode resultar em um desarranjo da atividade em um todo”, salienta.

Com o objetivo de ampliar este debate, a Comissão Especial, que avalia esta unificação realiza na próxima semana um seminário na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.