Insatisfeito com a composição da nova equipe do governador Marconi Perillo (PSDB), o ex-secretário de Saúde Antônio Faleiros está avaliando deixar o PSDB. Um dos fundadores do partido em Goiás, o tucano – que disputou uma vaga na Câmara dos Deputados nas eleições do ano passado – iniciou, discretamente, conversas com lideranças de outras siglas.

Conforme o apurado pelo POPULAR, Faleiros, que já presidiu o PSDB goiano por três vezes, tem comentado com amigos sobre o interesse em deixar o PSDB e chegou a iniciar conversas com lideranças de outros partidos, em especial a Rede Sustentabilidade, partido em formação capitaneado pela ex-presidenciável Marina Silva.

Um desses encontros teria ocorrido ontem entre Aguimar Jesuíno, que se candidatou ao Senado na chapa de Vanderlan Cardoso (PSB), e o vereador Djalma Araújo (SD), que também estuda filiação à Rede.

Apesar da boa vontade por parte de lideranças goianas da sigla de Marina, a filiação do tucano está em fase de discussão inicial e dependeria da aprovação do diretório nacional. Isso porque, de acordo com o estatuto da Rede, quem ocupou cargos públicos em governos precisa passar pelo crivo de um colegiado antes de ter a filiação aprovada.

Além de secretário de Saúde durante praticamente todo o mandato anterior de Marconi, Faleiros também ocupou o mesmo cargo no governo de Henrique Santillo, além da presidência da Celg, no início do primeiro mandato do governador.

Procurado pela reportagem, Antônio Faleiros evitou comentar sobre negociações com outros partidos, mas não escondeu que tenha recebido convites e nem mesmo sua insatisfação com o PSDB e o próprio Marconi.

“Estou na fase de avaliar as condutas dos companheiros, dos amigos, as condutas daqueles com quem convivo há muito tempo. Estou analisando a conduta do governador, que disse que me chamaria para uma conversa e não chamou”, afirmou Faleiros ao POPULAR. “Estou aguardando o convite dele até hoje”, completou.

MÁGOA

Faleiros também diz que as eleições ainda estão muito “recentes” e também reclamou do PSDB. “Eu dediquei a minha vida política inteira ao partido, que nunca teve nenhuma generosidade comigo”, disse.

Nos bastidores, aliados de Faleiros afirmam que o ex-secretário tinha interesse em continuar no comando da Saúde, onde foi responsável pela entrada das organizações sociais (OSs) que hoje administram os hospitais do Estado.

Questionado sobre o assunto ele apenas diz que “poucos” reconhecem seu trabalho, “mas muitos vão se beneficiar dele”. “A Saúde pode não ter ajudado o governador a se eleger, mas se por ventura eu tivesse deixado do jeito que estava ele não teria sido reeleito”, continuou.

Procurado pela reportagem do POPULAR, o presidente do PSDB, Paulo de Jesus, afirmou que desconhece as insatisfações de Faleiros, a quem chamou de amigo. Ele também disse que procurará o companheiro de sigla.

Fonte: O Popular