Uma mulher de aproximadamente 25 anos foi detida pela Polícia Militar (PM), na tarde de ontem, enquanto caminhava nua por quarteirões nas imediações da Rua 1103, no Setor Pedro Ludovico, onde mora. Quando foi vista por testemunhas, ela carregava nos braços o filho de 3 anos, que, depois, deixou na calçada, próximo de casa.

Os vizinhos que acolheram a criança acionaram a polícia. Chegando ao local, a equipe abordou a mulher e deixou-a dentro da viatura até a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), por volta das 17h30. Agressiva e agitada, ela deu muito trabalho para ser vestida e teve de ser amarrada dentro da ambulância, sendo encaminhada ao Pronto Socorro Psiquiátrico Wassily Chuc.

“Ela não disse absolutamente nada, não quis conversar nem se identificar”, contou o sargento da PM, Valdoir Cesar Leal, que atendeu a ocorrência. Segundo informou, a criança seria encaminhada ao SOS Criança, no Setor Universitário, até que parentes fossem localizados.

Conforme contaram vizinhos ao POPULAR, a mulher “era de pouca conversa”, mas nunca aparentou nenhum tipo de problema, além de ser considerada boa mãe. “Todos os dias, ela deixava o menino na creche aqui perto e ia para o trabalho em uma panificadora. Ainda hoje de manhã os dois saíram juntos e ele disse que comeu pão de queijo com ela”, relatou uma das mulheres que acolheram a criança durante o episódio.

De acordo com o morador do lote ao lado de onde a mulher vive com o filho, a jovem alugava a casa há cerca de seis meses e veio do Estado do Tocantins. Ela teria perdido o emprego recentemente e estava com o aluguel atrasado. De acordo com ele, dois primos próximos da mulher foram localizados no início da noite e iriam tentar contato com a polícia e com o SOS Criança para encontrá-la e ao filho dela.

Fonte: O Popular