Postos de combustíveis ainda são notificados, nesta segunda-feira (3), da decisão que determina a redução dos preços da gasolina e do etanol em Goiânia. Durante a manhã, a maioria dos estabelecimentos não havia reajustado o valor. Assim, consumidores que encontraram o preço baixo, comemoram e pararam imediatamente para abastecer.

A sentença contra 99 postos de combustíveis foi proferida na sexta-feira (31), após a Superintendência Estadual de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon-GO) fiscalizar unidades e comprovar o alinhamento de preços e indícios de formação de cartel.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Goiás, 41 mandados foram cumpridos até o domingo (2). A expectativa de é que os demais estabelecimentos sejam notificados até o fim desta tarde.

Os comércios devem voltar a vender os combustíveis conforme o valor praticado antes do aumento repentino de até 50% nos preços, ocorrido no último dia 23 de julho. Um dos oficiais de Justiça responsável por notificar os postos, Rosair Barbosa explicou que o mandado deve ser cumprido assim que entregue.

“Cumpri 15 mandados nesta manhã e não houve problema. Intimo para que cumpram a ordem judicial. Se não quiserem cumprir, tem a opção de pagar multa diária de R$ 5 mil”, disse ao G1.

Dentre os comércios visitados nesta manhã, apenas um mudou imediatamente o preço assim que foi notificado. Localizado no cruzamento das avenidas T-63 e circular, no Setor Pedro Ludovico, o comércio reduziu o preço da gasolina comum de R$ 3,59 para R$ 3,099 e o do etanol, de R$ 2,59 para R$ 1,99.

O reajuste surpreendeu e atraiu motoristas que trafegavam na região. “Tinha abastecido semana passada só o suficiente para andar. Quando vi que estavam mudando o preço aqui já parei, porque antes estava abusivo. Cinquenta centavos a menos é muita coisa”, disse a vendedora Michelly Lemos, de 34 anos.

Fonte: G1 Goiás