Os 10 maiores financiadores das campanhas eleitorais ajudaram a eleger 70% da nova Câmara Federal, ou seja, 360 dos 513 deputados federais, segundo revelou hoje reportagem do jornal O Estado de S. Paulo. As empresas do grupo JBS, da família do empresário José Batista Júnior, que tentou sem sucesso disputar a eleição para governador pelo PMDB, doou R$ 61,2 milhões para 162 eleitos.

Com esse investimento a empresa de frigoríficos elegeu a maior bancada na Câmara, apelidada pelo Estado de S. Paulo de “bancada do bife”. Os bancos também aparecem entre os grandes doadores. O Grupo Bradesco doou R$ 20,3 milhões para 113 deputados de 16 partidos, formando a segunda maior bancada empresarial. Ficou à frente do Itaú, que contribuiu para 84 novos deputados.

Segundo o jornal, como setor, as empreiteiras têm a maior presença entre os top 10 doadores da nova Câmara. Estão entre eles a OAS, Andrade Gutierrez, Odebrecht, UTC Engenharia e Queiroz Galvão.

O juiz Márlon Reis, um dos redatores da Lei da Ficha Limpa e autor do livro Nobre Deputado, repercutiu a reportagem em sua conta no Twitter: “Você acredita que os eleitores definem quem serão os deputados?” E emendou: “Frigorífico JBS ‘elegeu’ a maior bancada da Câmara. Eleitores perderam a eleição”, afirmou.

FONTE: O POPULAR