O Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE-GO) determinou ao Ipasgo o imediato restabelecimento das cotas anteriormente definidas para atendimentos e exames eletivos dos seus beneficiários. A determinação foi realizada pelo conselheiro Celmar Rech, do (TCE-GO), no Despacho nº 1081/2021.

A determinação do corte foi feita pela Secretaria da Economia, em decorrência do ingresso do Estado de Goiás no regime de recuperação fiscal. Com essa medida anunciada no mês de setembro, deste ano, o Ipasgo reduziu os atendimentos eletivos em 50% com o corte nas cotas a hospitais, laboratórios e demais prestadores de serviços.

Em entrevista ao jornal Brazil urgente, o parlamentar diz que a respectiva decisão de corte surpreendeu toda a comunidade conveniada, desde pacientes até profissionais da saúde, unidades de saúde e laboratórios, relatando que as entidades que representam hospitais apresentaram “carta aberta” em que alertam para os riscos da medida e que tal decisão afeta diretamente cerca de 600 mil pessoas atendidas pelo Ipasgo.

Diante disso, para evitar que os usuários do Ipasgo sofram ainda mais com a redução, o conselheiro determina de imediato restabelecimento das cotas e, também, determina ao governador Ronaldo Caiado, a imediata reavaliação dos limites orçamentários impostos ao Ipasgo pelos Anexos I e II do Decreto Estadual nº 9.836/2021, observada a receita da autarquia, e ao Presidente do Ipasgo, Hélio José Lopes, o consequente restabelecimento das cotas ao regular e programado patamar definido anteriormente pelo instituto.

Fonte: Jornal Brazil Urgente